Bênção das Pastas 2014 | Homilia de D. António Francisco

Logotipo2014CoresAmpliado

Bênção das Pastas 2014 | Homilia de D. António Francisco

1. Hoje cumpre-se para vós, caros Finalistas, um sonho que vem de longe. O dia da Bênção constitui uma data inscrita no calendário da vossa vida. É um dia unificador de todos os dias da vida de cada estudante.

Nesta etapa da viagem da vossa vida não estais sós. Convosco estão as vossas famílias e muitas pessoas de bem que vos acompanham desde sempre. O tempo da Universidade ofereceu-vos a bênção das pessoas encontradas, dos mestres competentes, dos funcionários dedicados e dos companheiros inesquecíveis. Deus esteve e está presente nesta viagem. Assim o acreditamos, sentimos e celebramos. Esta é, por isso, uma hora de bênção de Deus pelo caminho percorrido, pelo esforço feito, pelo trabalho realizado, pelo mérito alcançado e pelos resultados conseguidos.

Esta é uma hora de gratidão aos vossos pais, irmãos e avós, sempre presentes, desde o berço da vida, à mesa do pão repartido e à força recebida nos vários degraus das decisões que vos fizeram chegar aqui. Este é um dia feliz para a Cidade, para a Igreja e para a Academia do Porto.

2. O Evangelho de hoje fala-nos dos peregrinos de Emaús numa página cheia de encanto e de beleza. O caminho de Emaús é também itinerário pascal que nos conduz ao encontro de Jesus ressuscitado. Outrora os discípulos de Jesus regressavam a Emaús, a sua terra, sem horizontes de futuro onde pudesse brilhar qualquer semáforo de esperança. Traziam com eles apenas as recordações de um tempo feliz, vivido com Jesus, e a alma magoada pelas circunstâncias da Sua morte inocente e pelas notícias estranhas da sua ressurreição. Junta-se a eles um desconhecido, disposto a fazer uma viagem conjunta, ao ritmo dos passos de cada um. Este companheiro de viagem é Jesus ressuscitado, que eles reconhecem apenas quando lhes reparte o pão e lhes abre o coração à compreensão das Escrituras e à leitura da realidade vivida em Jerusalém naqueles dias. (Lc 24, 13-35). Agora somos nós os peregrinos de Emaús. Neste caminho que aqui nasce, e hoje para vós começa, encontrareis Jesus sempre presente e próximo. Cristo tem um lugar insubstituível na vida de cada um de nós. Com Jesus sentado à vossa mesa ou caminhando ao vosso lado abri o olhar do coração com a ousadia da fé aos desafios do futuro.

O Papa Francisco, na mensagem enviada para a Semana Mundial de oração pelas Vocações, que hoje começa, lembra-nos que “Jesus vive e caminha nas nossas realidades da vida e que a vocação para seguir Jesus brota do coração de Deus e germina na terra boa do povo fiel”. Rezo convosco e por vós para que a coragem de seguir Jesus, o ânimo para assumir o Seu projeto e a perseverança para lhe ser fiel germinem na terra boa do vosso coração. A Bênção que ides receber fortalece o vosso coração diante do horizonte de um País que vive uma hora difícil, mas que, por isso mesmo, mais precisa de vós e mais deve contar convosco.
Convosco é possível sonhar e construir um Portugal melhor! Esta é para vós uma grande missão! O mundo precisa de jovens como vós! Portugal deve saber ouvir a vossa voz, dar valor ao vosso saber, abrir espaço ao vosso trabalho e contar convosco na construção do bem comum. A Igreja acompanha-vos neste sonho e neste projeto de todos nós. É também essa a sua missão! Conheceis os dramas das pessoas sem pão, sem casa, sem trabalho, sem paz, sem alegria e sem esperança. Estai atentos, sede sensíveis e mostrai-vos solidários com todos quantos diariamente percorrem caminhos novos, procuram soluções realistas e decidem respostas audazes para que o medo não se instale na vida das famílias e no coração do mundo.

Lembramos na nossa oração os jovens universitários que partiram prematuramente da vida em circunstâncias dolorosas. Não os esqueceremos nunca. Sabemos pela fé que a vida não acaba, apenas se transforma!

3. A Universidade é escola de saber e de sabedoria, de diálogo com a Cultura, de serviço ao Mundo e de solidariedade com a Humanidade, onde se aprendem os conhecimentos necessários e se descobrem os valores perenes que abrem caminhos ao futuro digno e feliz de todos nós. O horizonte do sonho não se esgota hoje nem se circunscreve a esta bela moldura humana e à alma cristã que habita e anima a nossa Avenida dos Aliados. Recordo-vos a afirmação poética de Sophia de Mello Breyner:

“Sei que caminho como quem
É olhado amado e conhecido
E por isso em cada gesto ponho
Solenidade e risco.” (do poema “Escuto”)

Peço-vos que leveis das nossas Universidades do Porto o fascínio de um saber límpido e aberto, sólido e profundo, exigente e prestigiado. Pelo vosso saber e pelo vosso trabalho, pela vossa fé e pela vossa coragem sois chamados, também, a levar a alegria do Evangelho, a fortaleza da esperança e a ousadia da caridade cristã ao mundo em que vivemos. Celebramos a Bênção, por feliz coincidência, no Dia da Mãe. Vós sois, caros Finalistas, o melhor dom hoje oferecido às vossas Mães e o melhor dom por elas oferecido ao Mundo e à Igreja.

Senti, igualmente, hoje e aqui, no Porto, Cidade da Virgem, Senhora de Vandoma, a bênção terna da Mãe de Jesus e nossa Mãe, a quem vos confio com filial afeto e devoção. Queridas Mães: continuai a abençoar os vossos filhos com o dom do vosso amor, com a ternura do vosso carinho, com o exemplo da vossa vida, com a generosidade da vossa doação, com o testemunho da vossa oração e com o encanto da vossa alegria. As Mães são o dom maior e mais belo do amor de Deus.

Obrigado Mães! Parabéns Finalistas!

 

Porto, Avenida dos Aliados, 4 de maio de 2014
António, Bispo do Porto

Leave a Reply

css.php