Testemunho – João Dias

Testemunho – João Dias

 

Recordações e Pensamentos em forma de Testemunho

Misteriosos são os caminhos do Senhor. Conheci a PU através de uma colega e amiga assumidamente não crente, que me convidou a assistir a uma tertúlia em que ia participar. Nessa tertúlia descobri uma organização que era Igreja na Universidade. Descobri assim que havia outros como eu: estudantes assumidamente católicos e descobri que também havia professores que participavam ativamente.

Quando recebi, com alegria, a proposta deste testemunho, comecei por pensar que a importância da PU na minha vida podia ser facilmente ilustrada pelo facto de ter como padrinho do meu primeiro filho um outro filho da PU, o de ter sido não só casado pelo Padre Bacelar como de o ter tido como celebrante dos batizados dos meus filhos, o da minha afilhada ser basicamente uma enteada da PU.

Mas a importância da PU para mim, vai, creio, bem mais longe.

Na PU aprendi que a tolerância tem dois sentidos, não só de mim para o outro mas também do outro para mim e que é possível colaborar de perto mesmo quando há divergências se os princípios básicos lá estiverem presentes.

Aprendi que o Cristianismo pode ser vivido de muitas formas diferentes e que todos temos lugar na casa do Pai.

Aprendi a questionar-me e a questionar tantas certezas que tinha adquirido durante a adolescência, umas vezes para as manter, outras nem por isso.

Apercebi-me das diferenças e das semelhanças entre os pontos de vista de quem estudava áreas diferentes e se vos contasse o quanto isso me ajudou na minha profissão ao longo dos anos.

Descobri as dificuldades (financeiras e outras) que passavam alguns colegas ao meu lado e que me teriam passado despercebidas.

E, afinal voltando ao princípio, na PU, através da PU e com raízes na PU, Deus deu-me amigos que foram e são esteio de quem sou. Que estiveram ao meu lado, nos melhores momentos, nos piores momentos e que eu sei que continuarão a estar, dia após dia, enquanto o Senhor me quiser por cá.

Obrigado PU, Obrigado Padre Bacelar, obrigado a todos vós que são PU.

João Dias
Maio 2015

Leave a Reply

css.php